Política

Serra reedita Lacerda e Rua Toneleros em Campo Grande


O episódio da “agressão” sofrida por Serra merece ser investigada a fundo, principalmente a forma que os meios de comunicação de massa – em especial a Globo – vêm divulgando. As contradições, os indícios de manipulação do fato faz parecer uma reedição tosca do suspeito atentado da rua Toneleros que envolveu o personagem udenista Carlos Lacerda e resultou no suicídio de Getúlio Vargas (ato que impediu, pelo menos naquele momento, um golpe militar que veio acontecer dez anos depois).

Vídeos circulam na internet apontando sérios indícios de armação. Abaixo coloco um que demonstra as trucagens que a Globo fez. Se o que estiver contido neste vídeo for verdadeiro, concordo com o meu colega blogueiro sujo Renato Rovai: é caso para se questionar juridicamente a Globo, coisa que sei que não vai acontecer pois a indústria da mídia criou um consenso de que tudo que ela faz se justifica em nome da “liberdade de imprensa”.

De qualquer forma, tudo isto desmascara de vez o caminho que Serra e seus aliados decidiram tomar para ganhar a eleição. Por que? Nesta curta campanha de segundo turno, Serra e aliados vêm sendo encurralados a cada momento:

1o. Optaram, primeiro, em adotar um discurso próximo a um fundamentalismo nazista (acirrando fanatismos religiosos, a ponto de membros da TFP estarem presentes em reuniões de campanha). Num primeiro momento, isto surtiu efeito, porém perdeu parte da eficácia pela habilidade da coligação governista em se recompor com as lideranças da igreja e contrtibuiu para rearticular parcelas da intelectualidade progressista que, diante desta direitização do candidato tucano, passou a ter uma postura mais pró-ativa na campanha;

2o. Os resultados favoráveis da economia alavancaram ainda mais a altíssima popularidade do presidente Lula, que bate recordes a cada nova pesquisa.

3o. O tom mais duro da campanha de Dilma, desmascarando os seus reais propósitos conservadores e privatizantes (escondidos a tal ponto que o candidato tucano sequer apresentou programa de governo) e trazendo a tona problemas de corrupção no seu staff de campanha (o caso do ex-diretor da Dersa).

4o. A militância de apoio a candidatura governista que passou a trazer mais a campanha para a rua.

5o. A explosão da bomba a la “Riocentro” no caso da quebra de sigilo, cuja investigação da Polícia Federal apontou uma possibilidade do caso ter sido realizado a partir de uma briga interna no PSDB, entre Aécio e Serra.

Com o tempo de campanha acabando, vendo suas possibilidades de ainda reverter a situação minguarem, a candidatura Serra e seus aliados partem para o desespero. Assim como Lacerda diante da altíssima popularidade de Getúlio. Não há indícios suficientes para dizer que o caso foi armado e orquestrado. Mas que há fortes indícios de manipulação, há. Vejam abaixo o vídeo que circula no youtube. Mais uma vez, o Partido Rede Globo quer participar indevidamente da disputa eleitoral.

Anúncios
Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s